sábado, 15 de agosto de 2015

Captain America Vol 1 105 - Setembro/1968


EDIÇÃO ANTERIORARCO / ANOPRÓXIMA EDIÇÃO
03 - SILVER AGE / 1968Iron Man 5

Ocupar a cabeça com muita pancadaria. Esse talvez seja um dos lemas do Capitão América agora que tem uma revista só para si.




Convidado para ser o âncora de um programa de televisão sobre suas batalhas na II Guerra Mundial, Steve Rogers assiste filmagens suas com Bucky e se lembra da morte do jovem rapazinho. Com as memórias, Steve nega a oferta e extrapola seu próprio raciocínio com o pensamento que qualquer pessoa que se aproxime dele corre sério risco graças à sua atividade...




... e nesse pacote ele coloca Sharon Carter, sua amada agente da SHIELD. Rogers entende que ela correria riscos se ele se aproximasse dela e cancela um encontro com a moça, pedindo para os militares alguma coisa para ele ocupar a cabeça e esquecer seus dilemas afetivos.



Em algum outro lugar de Nova Iorque, Batroc montava uma equipe de mercenários com o Espadachim e o Laser Vivo para recuperar uma bomba sísmica plantada na cidade e revender para grupos terroristas. Porém, a bomba estava armada e causaria três pequenos abalos no terreno antes de gerar um terremoto devastador.



O Capitão América é indicado para o resgate da bomba e encontra o trio de vilões no local onde as buscas deveriam acontecer. Apesar dos abalos começarem a ocorrer, o sentinela da liberdade derruba seus inimigos um a um, iniciando pelo Espadachim...



... seguindo para o Laser Vivo...



... ate enfrentar Batroc e sentir o terceiro abalo sísmico.



Nesse momento, o Capitão conta a seu inimigo que a bomba destruiria e mataria todos naquela região e Batroc decide fugir, deixando o herói procurando a bomba sozinho. O bandeiroso consegue desarmar o artefato segundos antes da detonação e salva a cidade.



Apesar da simplicidade do roteiro e das resoluções padrão (ou seja, pancadaria pura) das historias do Capitão, a história é boa. O que fica é o desenvolvimento psicológico de Steve Rogers, cada vez mais querendo se isolar e sem saber como dar com os fantasmas do passado. Em um momento da revista, ele chega a se comparar a Jesus (o que é bem estranho, sabendo que Stan Lee e Jack Kirby eram judeus).



Agora que o Capitão tem uma revista só para ele, fica difícil ver uma história de pancadaria se arrastar por aproximadamente 20 páginas. Era mais fácil quando ele precisava de 10 páginas para solucionar os problemas enquanto a revista ainda se chamava Tales of Suspense.




http://marvel.wikia.com/wiki/Captain_America_Vol_1_105



Publicada no Brasil
Homem de Ferro e Capitão América (Capitão Z) 3ª Série - n° 26

0 comentários :

Postar um comentário

Os comentários são moderados.