sexta-feira, 26 de junho de 2015

Daredevil Vol 1 42 - Julho/1968


EDIÇÃO ANTERIORARCO / ANOPRÓXIMA EDIÇÃO
03 - SILVER AGE / 1968Sub-Mariner 2 e 3

O título do Demolidor tem tantos problemas com a cafonice de seus inimigos que algumas vezes é difícil até aceitar que foi possível escrever uma história assim. Enfrentar um vilão que é uma mistura de palhaço com acrobata é no mínimo vergonhoso. Para coroar, o título da história é "Ninguém ri do Polichinelo". Só rindo mesmo.




A notícia da morte de "Mike" faz com que o pessoal da Nelson & Murdock fique impressionado com a frieza de Matt, que não demonstra nenhum sentimento, nenhuma tristeza com a perda do irmão. O que é uma situação bisonha...



Em algum outro lugar da cidade aparece um ladrão de bancos que agia somente usando brinquedos como armas. Para fugir, o Polichinelo usa um ioiô para acertar a cara de um motorista e roubar um carro no meio da rua, fingindo se tratar de um camelô. O que também é uma situação bisonha...



O Polichinelo era um péssimo ator de teatro, traumatizado com o fracasso de sua carreira, sendo que o único papel que ele conseguiu fazer por algum tempo era o de um idiota que tomava tortas na cara. Um dia ele se revoltou, socou o outro ator e partiu para o mundo do crime. Uma motivação interessante, mas bastante bisonha...



Um corrupto candidato à prefeito chamado Richard Raleigh usa a fama do novo bandido e promete prendê-lo como parte de sua campanha, mas queria na verdade contratar o vilão para que ele ameaçasse Foggy Nelson, fazendo com que o colega de Matt, candidato a procurador distrital, desistisse da campanha. O Polichinelo aceita a tarefa e promete arrancar muita grana de Raleigh. Talvez a única passagem não bisonha da história (mas a forma como o Polichinelo rapidamente decide atacar o candidato que o ameaçou publicamente é bisonha sim).



O Polichinelo ataca Foggy no meio da rua, enquanto passeava com Deborah, Matt e Karen. O vilão conta que sabia que o Demolidor havia morrido e ordena que Nelson retire sua campanha, caso contrário faria Matt sofrer. O vilão, com aquela roupa de pierrô, sequestra o advogado cego no meio da rua e ninguém toma uma atitude. Bisonho!



Quando chega no esconderijo, Polichinelo larga Matt em uma sala trancada e o protagonista coloca sua roupa reserva, joga ácido no terno para dissolver e dar um sumiço na roupa civil, e surpreende o vilão, que nem desconfia da identidade do herói, achando que era alguém novo, treinado pelo anterior. Uma luta acontece no meio de dezenas de brinquedos, e o Demolidor deixa o vilão escapar para descobrir quem havia contratado o Polichinelo para ameaçar Foggy. Não deixa de ser bisonho ver um vilão tão mal, que vivia dando ioiozada na cara de motoristas indefesos, deixar um herói apenas nocauteado no chão.



O Demolidor segue o Polichinelo se escondendo em cima do carro do vilão (é bisonho ou não é?)  e ouve ele chamando por Raleigh, mas ambos encontram o candidato morto. O Polichinelo joga um monte de bolas de gude no chão e foge quando o herói escorrega. Nem precisa falar, né?



Matt percebe que não conseguirá deixar de viver o seu lado heróico. Faz parte dele agir contra os bandidos e ele se convence que terá que arrumar alguma historinha para justificar a existência de um novo Demolidor. Mas bem que ele podia pegar uns vilões menos bisonhos...

http://marvel.wikia.com/Daredevil_Vol_1_42



Publicada no Brasil
Almanaque Marvel n° 5 - Rge


2 comentários :

  1. uma das capas mais famosas do dd...
    ainda bem que a série está em andamento...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Rani
      Pena que ainda falta muito para as boas!!!

      Excluir

Os comentários são moderados.