terça-feira, 14 de abril de 2015

Generation M Vol 1 1 a 5 - Janeiro a Maio/2006



EDIÇÃO ANTERIORARCO / ANOPRÓXIMA EDIÇÃO
06 - MODERN AGE /
Dizimação M >
2006
X-Factor Vol 3 1 a 4

Outra série que explora um pouco mais o caos gerado pela quase extinção dos mutantes na Terra após mais um surto da Feiticeira Escarlate. Como se não bastasse a preocupação governamental com os mutantes, há ainda a demência humana com os ex-mutantes.







Uma repórter do jornal The Alternative, Sally Floyd, apesar de bem-sucedida, sofre pela perda de sua pequena filha. A jornalista acompanha os relatos ocorridos graças a inexplicável mudança ocorrida com os mutantes quando eles perderam os poderes, e acaba tendo a ideia de escrever sobre esses ex-mutantes.



Mesmo com diversos desafetos no senado graças à oposição que ela fazia contra o registro de mutantes, e no próprio jornal com seus líderes, graças à seu problema com bebidas, Sally encontra certa dificuldade para iniciar o trabalho. Mas quando finalmente ela começa, o sucesso surge. Ela recomeça a contar as histórias de mutantes (e de ex-mutantes).



Mas o sucesso nunca vem sozinho. Sally encontra na porta de sua casa um pacote com os dizeres "Não há mortes suficientes", com fotos de mutantes que perderam seus poderes e que foram mortos brutalmente.



A polícia começa a investigar os casos e Sally fica perplexa quando percebe que o assassino continua cometendo seus crimes contra ex-mutantes, sempre deixando o mesmo recado.



Sally recebe um telefonema do assassino, se identificando como Vampiro, e querendo sua história publicada. A repórter não aceita bem a ameaça, nem o jornal.



A moça continua sua pesquisa sobre ex-mutantes e começa a frequentar grupos de ajuda, encontra Blob magro e desesperado, e visita o asilo Ravencroft, onde vê o quanto os ex-mutantes são abusados até pelos próprios mutante que não perderam seus poderes.



Mas os crimes continuavam acontecendo e o criminoso chega a jogar um corpo sobre o carro da jornalista. A polícia começa a arquitetar um plano para capturar o maníaco, mas precisava da ajuda da repórter.



Sally continua sua coluna com histórias que começam a explorar o preconceito sofrido pelos mutantes e principalmente pelos ex-mutantes, até que consegue uma entrevista com um X-Men. Para surpresa da moça, Warren Worthington, o Anjo, havia perdido suas asas.



Sally Floyd decide então publicar uma coluna bombástica e expõe que sua própria filha, morta ainda criança, também era portadora do gene mutante. A menina não se desenvolvia pois fica mais nova a cada dia que passava. E ela morreu dias antes do dia X, quando a bebê poderia ter perdido os "poderes" é ter sobrevivido.



A divulgação da história irrita o assassino, que não considerava mais Sally pura, e durante outro encontro da repórter com o Anjo, o Vampiro ataca.



O que ele não sabia é que tudo era um plano para capturá-lo, e os outros X-Men aparecem. O Anjo revela que não havia perdido suas asas e eles tentam prender o maluco, mas o vilão se teleporta com Sally para uma igreja próxima.



Sally se defende e chega a socar a cara de seu oponente antes de se jogar do alto da torre, para ser salva pelo Anjo enquanto Ciclope destrói a torre.



Sally Floyd finalmente tem paz, reconhecida como heroína e corajosa por expor sua história.



0 comentários :

Postar um comentário

Os comentários são moderados.