terça-feira, 19 de agosto de 2014

Tales of Suspense Vol 1 87 - Capitão América - Março/1967


EDIÇÃO ANTERIORARCO / ANOPRÓXIMA EDIÇÃO
03 - SILVER AGE / 1966Avengers 34 a 37

Uma historinha passa-tempo com uma mudança na arte das aventuras do vingador bandeiroso (agora com Jack Sparling), que se não traz muita relevância para a cronologia do herói, pelo menos mostra um pouco da perspicácia de quem já lutou em guerras e precisa agora enfrentar ladrõezinhos...



Mais uma vez a sociedade mostra seu lado babaca e acusa o Capitão América de roubar um banco só porque alguém usando as roupas do herói aparece nas filmagens das câmeras de segurança.



O bandido queria porque queria o escudo do Capitão, achando que ainda estava com os gadgets transistorizados instalados, mas na verdade o escudo não tinha mais nada além de material indestrutível e o Capitão vai segundo as pistas até o vilão.



Steve Rogers chega a se apresentar à polícia como amigo do Capitão para analisar os mapas dos locais que foram roubados, e ninguém suspeita da presença dele, nem demonstram se preocupar com possíveis farsantes. O herói, em suas roupas civis, consegue a informação que precisava e vai encontrar o ladrão. Essa fase era realmente uma grande vergonha para quem queria guardar identidades secretas!



Mesmo usando uma arma de feixes de prótons, o bandido é derrotado pelo Capitão, que enche o local de fumaça e ataca por baixo de uma plataforma.



Mais um que quer o escudo do Capitão por causa dos equipamentos instalados que não existem mais. Esses vilões são muito desinformados.



http://marvel.wikia.com/Tales_of_Suspense_Vol_1_87


* Apesar dessa história ter sido publicada em 1967, ela entra na cronologia de 1966 pois o Capitão América precisa participar da história em Avengers 34 a 37, que é um longo arco. Por isso preferi adiantá-la, mesmo que ela não tenha tanta dependência. Outras linhas de cronologia americanas também consideram essas histórias nesse momento.

Publicada no Brasil
Homem de Ferro e Capitão América (Capitão Z) 3ª Série - n° 14




0 comentários :

Postar um comentário

Os comentários são moderados.