quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Tales of Suspense Vol 1 72 a 74 - Capitão América - Dezembro/1965 a Fevereiro/1966


EDIÇÃO ANTERIORARCO / ANOPRÓXIMA EDIÇÃO
03 - SILVER AGE 1966Tales Of Suspense 75 e 76 -
Capitão América

A volta das historias do Capitão América nos anos 60 ocorre da maneira mais intensa possível! Enfrentar um enorme robô construído pelo próprio Caveira Vermelha é uma missão e tanto para o herói com as cores americanas. Um robô, não... Três!




Tudo começa com a revelação de que as histórias do Capitão que foram contadas na revista TOS sobre a segunda guerra mundial (1, 2, 3, 4, 5) eram historias que ele mesmo estava contando aos seus companheiros Vingadores. Essas lembranças o perseguem constantemente e ele sente que alguma coisa ainda estava oculta em sua memória.


Até que ele tem uma visão durante seus sonhos e lembra das últimas palavras do Caveira Vermelha, mencionando três robôs hibernantes que seriam acionados "vinte anos mais tarde". O Capitão ficou com aquilo no subconsciente, até que chegou o dia e a profecia começou a ser realizada.


Os altos comandos do terceiro reich, que ficaram aguardando por todo esse tempo, começam a acionar as artimanhas elaboradas pelo Caveira e soltam robôs gigantescos pelo mundo, com o intuito de trabalhar o ressurgimento do grupo nazista e destruir a América. O primeiro robô é um tanto quanto simplório e parece um enorme brinquedo de criança, mas com armas de verdade e tamanho descomunal.


O segundo robô é uma enorme arraia de metal, que sobrevoa facilmente todos os locais por onde passa. Dessa vez o Capitão América tenta se equilibrar em cima do robô e quase é alvejado pelos aviões da força aérea britânica.


E finalmente, o terceiro robô é uma réplica da cabeça do Caveira Vermelha. Nesse ponto, o Capitão já atuava de forma desesperada, invadindo bases da OTAN para obter auxílio aéreo e conseguir interceptar a enorme ameaça nazista.


Para piorar, os três robôs se interligam, formando uma gigantesca criatura! Steve Rogers embarca em um avião de guerra e executa um plano quase suicida para desativar o robô. Sem muita explicação, o Capitão estuda o comportamento dos hibernantes e identifica que o plano do Caveira Vermelha era fazer com que aquela fortaleza aérea caísse no polo norte e, com seus raios energéticos, abrisse uma cratera até o núcleo do planeta, explodindo ao chegar lá e criando uma reação em cadeia que acabaria com o planeta.




Não é à toa que um dos soldados da OTAN diz que o Capitão não estava batendo bem da caixola!


No fim das contas, o herói azul, vermelho e branco consegue sabotar o equipamento do Caveira e aquele monte de entulho cai no gelo do Ártico. O Capitão acaba desmaiando ao cair nas águas geladas e é resgatado por marinheiros que patrulhavam o local (já na edição 75).


No melhor estilo "robôs japoneses do Power Rangers", o Caveira Vermelha quase deixou um legado. Usou seus seguidores para ativar seus equipamentos sem avisá-los que era uma missão suicida. E com um simples maçarico, acionado ao ar livre a uma velocidade absurdamente grande e em uma altura do vôo de avião, o Capitão América conseguiu sabotar o equipamento que ele nem conhecia. Essas historias me irritam profundamente... Mas nosso herói não teve tempo para se recuperar...


0 comentários :

Postar um comentário

Os comentários são moderados.