quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Fantastic Four Vol 1 26 - Maio/1964


EDIÇÃO ANTERIORARCO / ANOPRÓXIMA EDIÇÃO
Fantastic Four 2503 - SILVER AGE / 1964Amazing Spider-Man 12

Que outra palavra para definir essa revista do Quarteto Fantástico a não ser... fantástica! A pancadaria continua, agora com a ajuda dos Vingadores.



Reencontramos o Coisa enfrentando o Hulk enquanto seus três parceiros permanecem no hospital, se recuperando. Quando Johnny acorda, ele se lembra da batalha e sai à procura do Coisa, para ajuda-lo. Só não entendi o Tocha em uma enfermaria? Não tinha convênio?



De qualquer forma, o Hulk usa mais uma de suas palmadas atômicas, escapa da dupla pelo túnel do metrô (numa bela sequência de quadrinhos) e se dirige ao local onde ele se reunia com os Vingadores. O que percebe-se é que ele passa a ficar mais forte entanto luta e isso seria usado constantemente nas futuras histórias do herói verde.



Ao chegar, o Hulk encontra os heróis e parte pra pancada, ficando mais alucinado ainda quando vê Rick Jones. A Vespa se esconde dentro do ouvido do Hulk e fica lá zunindo e incomodando o esverdeado (tipo mosquito voando à noite na sua orelha). Nesse meio tempo, o Senhor Fantástico se recupera também e sai à procura de seu pessoal.



E dessa vez todo mundo se encontra. Nesse momento, que tinha tudo para ser algo épico, vem o pastelão da história. Um grupo acaba atrapalhando o outro, cada um querendo comandar o show. O Homem de Ferro acaba preso em um laço de borracha feito por Reed Richards, o Gigante fica preso em um campo de força da Mulher Invisível e o Coisa entra na frente do Thor e toma uma martelada. Um papelão típico de heróis que, em um primeiro momento não se entendem, e um tempero típico da Marvel. O Hulk foge novamente e afirma que a única coisa que ele realmente teme é o poder do Thor.



Mas eles voltam a se preocupar com o Hulk que está em um esqueleto de edifício em construção, mantendo Rick Jones em cativeiro. O Capitão América chega e aplica uns golpes de judô no monstro verde, mas o Hulk brinca com os truques de circo do Capitão. Ele sabe bem como é. Dessa vez de forma mais orquestrada, todos os heróis se ajudam na tentativa de parar o Hulk. Mas todos vão caindo, um a um.



Quem acaba dando um show à parte é Henry Pyn. Ele faz uma grande manobra usando suas pílulas e alternando seu tamanho entre Gigante e Formiga, na primeira sequência desse tipo na Cronologia.



E a Vespa, mesmo falando mais uma das suas gracinhas fúteis, traz uma horda de formigas, que atacam o Hulk.



E é nesse momento que, depois de muita porrada, aparece a solução. E com aquele monte de super poderosos, quem acaba com o problema é o próprio Rick Jones, jogando uma pílula tratada com raios gama, que devia estar esquecida em seu bolso há um bom tempo, na boca do insano escarlate. O Hulk mergulha no rio Hudson para fugir das formigas, e ninguém vai atras dele porque sabem que ele consegue ficar horas debaixo d'água. Mas o que ninguém vê é que Bruce Banner reaparece boiando no rio, logo depois.



Rick Jones explica que o Hulk não queria machucá-lo e o Capitão América completa que sabe bem o significado de perder um amigo. Mais uma grande fala desse sensacional personagem. Fica formada a amizade entre eles e isso é incrível. O lado ruim...? À partir de agora, quando aparecer alguma ameaça relevante ao mundo, todos vão querer ver essa galera em ação outra vez (e eu mal posso esperar)!



http://marvel.wikia.com/Fantastic_Four_Vol_1_26

Publicada no Brasil
Quarteto Fantástico (Estréia!) 1ª Série - n° 15







0 comentários :

Postar um comentário

Os comentários são moderados.