sábado, 24 de setembro de 2011

Fim das Guerras. Pausa na Linha do Tempo.

Após o fim das guerras, as histórias da Marvel tinham que mudar o foco e fazer com que os heróis deixassem de lado nazistas e comunistas em geral. Era preciso arrumar novos vilões e novas ameaças para que eles continuassem existindo.


Analisando o contexto histórico com base na nossa cronologia, o único super-herói de verdade era o Capitão América, que tinha perdido mercado na década de 50. Comentamos rapidamente sobre o Tocha-Humana e sobre Namor, o Principe Submarino na primeira edição, mas históricamente ainda não os considero importantes para o desenvolvimento do Universo Marvel.

Sendo assim, poderíamos partir para as edições publicadas nos anos 60, quando surgiram a grande maioria dos heróis relevantes dessa editora. Porém, já comentamos que a Marvel muitas vezes volta às origens dos personagens, explorando novos pontos de vista e detalhes que antes não haviam sido mostrados.

Sendo assim, algumas edições fazem mais sentido, pelo menos para mim, serem lidas nesse ponto da cronologia. E essas são as histórias do Thor. Há algumas histórias importantes, que mostram a juventude do deus nórdico, sua criação, e que podem explicar algumas passagens importantes do futuro do personagem. Inclusive, a primeira aparição de Thor nos quadrinhos faz mais sentido se lida após essas edições que serão apresentadas agora.

Mas a época das guerras voltará a aparecer na Cronologia Lógica. Conforme alguns heróis forem aparecendo, pontas soltas também surgem e histórias com "memórias" surgem aos montes para explicar detalhes. Mas esses casos fazem mais sentido se lidas mais tarde.


0 comentários :

Postar um comentário

Os comentários são moderados.